O Cerrado - Outubro/2000

Categoria: 

Ano: XXII - Número: 08 Ref.: Outubro/2000
O Cerrado é o jornal do Grupo Escoteiro Marechal Rondon - 4o.DF.
Editorial
Tropa Sênior no CRT
Ruim de dar dó!
Conto de amanhã
Você é capaz?
Manual de Instruções
Fatos e Fantasias
Adolescência e Família
Congresso Escoteiro Nacional
Acampamento
Escotismo e Trabalho Voluntário
Pensar enlouquece... Pense!
Editorial         E vem aí mais uma edição! Temos que agradecer a Deus pelas oportunidades que ele nos dá e pela força que temos recebido de muitos leitores. Amigos. Essa é a palavra certa. Obrigado a todos que nos apoiam e que nos fazem continuar nessa caminhada.
Forte Abraço da Equipe de O Cerrado
    O Conto de amanhã         Noite fria. Embaixo das cobertas uma criança escuta atentamente. Mundos fantásticos, monstros e heróis, bruxas e princesas... Sustos, emoção e o clímax da estória leva esse jovenzinho a um mundo só dele. Como será que ele imagina a branca de neve? E no fim, a “moral da estória”, às vezes oculta, outras colocadas no rodapé da última página. Dessa forma, os conceitos que o autor, e o leitor, consideram corretos misturam-se ao cotidiano daquela futura personagem da história mundial. Mas isso ainda não é suficiente... Que tal desviarmos um pouco? Na mesma noite, um anônimo senta de maneira desconfortável, cansado, e começa uma leitura. Os mesmos mundos e seres, mas sem sustos e com alguns olhares assustadores. E a parte mais intrigante é contada com uma voz especial. E muitas vezes, as páginas avançam, mesmo com o espectador adormecido.         E o que seria daquela criança sem aquele anônimo?  Sem aquele adulto, que apesar de conhecer o lado ruim da história passa segurança, amor, enfim, é um exemplo. O que seria do futuro? Incompleto, pois todos os conceitos do mundo bateriam de frente, sem dar tempo de reação. Cairia o escudo , rasgaria-se a capa ... E todas as criaturas apareceriam imbatíveis. O herói encurralado  e o final comprometido. Tudo porque a fábula não foi contada.         E mesmo fora de casa, uma estória não se desenvolve sozinha. Nem o Escotismo.  Precisa de sustentação, de um contador, de uma voz especial, do olhar que prepara o susto. E quem mais nesse papel, senão os adultos. E os mais próximos: os pais. Sem essa ajuda, a nossa estória continua no livro. Esperando para ser lida pelos que o sabem fazer. Assim não pode ser compartilhada, imaginada, vivida... E que destino triste para um conto que concentra todas as “morais de estória”, num ideal de respeito à pátria , ao próximo e a Deus. (...) Que noite fria faz hoje ... Fatos e Fantasias
A ciência explica a confusão que toma conta da mente de quem usa drogas. Compreenda o que acontece antes que seja tarde.
        Pode ter começado com um porre entre amigos. Ou com a vontade de se integrar à turma compartilhando o cigarro. A lógica que leva uma pessoa a procurar algum tipo de droga não importa muito, pois o problema vem a ser muito sério, mesmo porque isso irá variar de acordo com a cabeça de cada um.         Mas existe um ponto em comum entre os consumidores: todos acreditam que têm o controle da situação. E isso na maior parte das vezes, é mentira. Pois o usuário chega a um ponto que toma a droga não mais para sentir o efeito, e sim para que seu organismo possa funcionar direito, torna-se dependência.         O problema da sociedade hoje em dia, é que cada vez mais ocorre o aumento do número de consumidores de drogas, tanto legais, quanto ilegais. Isso gera um maior índice de violência e morte em todo o Mundo, trazendo conseqüências desastrosas para o Homem.         Muitos estudiosos do comportamento culpam o abandono, o ambiente, a educação, e os traficantes pela disseminação do hábito. Mas não há como dizer que apenas os pobres e pessoas que vivem nas ruas usam drogas, pois existe também dependentes de drogas nas famílias mais estabilizadas e com melhores condições de vida. A chave do problema, portanto, está em outro lugar, nos mecanismos do cérebro. Psicotrópicos ou psicoativos, como a origem da palavra diz, são drogas que agem sobre a mente. Mais exatamente sobre os centros de prazer e saciedade do sistema.         Nosso cérebro foi feito para controlar nosso corpo, nossos pensamentos e sentimentos. As drogas interferem no seu funcionamento, não permita que isso aconteça, seja esperto.
Gente esperta Não entra nessa Faça sempre a coisa certa Permaneça Sempre Alerta Não aceite certos convites Mantenha-se no limite E diga: Não muito obrigado! Que eu já estou bem informado Até logo Ah... e tome cuidado!!!
Acampamento “Hoje estamos reunidos Sorridentes, entre amigos... Entre dias tão bonitos... Felizes por realizar alguns sonhos algumas vontades Nunca mais viveremos isso Uma união perfeita Verdadeiras amizades! Felicidade!!! Que saudades!!! Das pessoas dos amigos da bagunça do encantamento da virada da chegada do choro do riso do grito da dor da alegria da esperança De uma criança... De todo um envolvimento; desse inesquecível acampamento..." Poema escrito no Chile, no dia 06/01/99, dia em que recebemos a notícia de que não teríamos o turismo, mas continuamos, ali, com toda a alegria Foi inesquecível.
Paula Barreira
Tropa Sênior no CRT
Enviado pelo Ch. Henrique César
        No dia 07/10, a Tropa Sênior do GE Marechal Rondon visitou o CRT  -  Centro de Recepção e Triagem passando a tarde com as crianças que lá se abrigam. Foi um período maravilhoso no qual o deleite foi total. Jogos em que todos participaram desde crianças de 6 anos até adultos, numa grande harmonia. Histórias sobre o escotismo foram contadas, mostrando às crianças sobre quem são os Escoteiros e o que fazem.         A Sênior também serviu cachorro-quente à garotada, sendo um momento onde podemos conversar mais sossegadamente com eles e que foram entregue as doações feitas pela comunidade, arrecadada em mais uma atividade de cunho social da Tropa dias antes.         No destaque, temos o sênior Darlan e o pioneiro Danilo que tiraram suspiros das adolescentes do CRT que, segundo opinião delas, são "pedaços-de-mau-caminho". No término das atividades, um triste momento das despedidas em que as crianças nos abraçavam fortemente, choravam para que não fôssemos embora, algumas  correram atrás dos carros e tivemos que parar mais de uma vez para dizer adeus, onde elas repetidamente diziam Sempre Alerta, acompanhada da saudação escoteira.         À Sandra, Assistente Social do CRT, nosso muito obrigado pela oportunidade e atenção a nós dispensada, onde pudemos fazer cumprir nossa promessa e ao pioneiro Danilo, que gentilmente nos auxiliou nas atividades, levando parte do grupo e das doações ao Centro e participou de todos os momentos. Obs: O Centro de Recepção e Triagem - CRT é a unidade operativa da Fundação do Serviço Social do Distrito Federal encarregada da triagem e abrigamento de crianças e adolescentes privados de convivência familiar em razão de maus-tratos, abandono, negligência, exploração sexual, mendicância e permanência nas ruas, dentre outros motivos. Atende à faixa etária de 0 a 18 anos, do sexo feminino, e de 0 a 12 anos, do sexo masculino. Recebe crianças e adolescentes encaminhados pelo SOS Criança, Vara da Infância e da Juventude, Conselhos Tutelares, CDS's, CAS e Polícia Militar. Após atendimento e avaliação das situações apresentadas, decide e providencia a melhor alternativa de encaminhamento, que pode ser o retorno à família, uma família substituta (guarda ou adoção) ou o ingresso em entidade não-governamental. Você é capaz? Resposta do último desafio: A primeira mensagem foi "quando". Cada grupo de três dígitos designa uma letra cuja ordem no alfabeto corresponde à sua soma. Por exemplo, 311 resulta numa soma 5, o que equivale  a quinta letra (E). assim, a segunda mensagem foi: "cancele a missão".         O desafio desta edição foi enviado(e garantido) pelo Chefe Xaud. O primeiro que enviar a solução correta do problema para a equipe de O Cerrado, ganhará um chaveiro com o símbolo do Bureau Escoteiro Internacional. Envie para: cerrado@...         Um viciado jogador de sinuca recebeu 12 bolas de bilhar, de número e cores diferentes, mas todas idênticas (de mesmo peso e formato), a exceção de uma, que era defeituosa. Esse defeito consistia em uma diferença de peso. Mas o jogador não conseguiu saber se alguma era mais leve ou mais pesada que as outras. Resolveu este problema utilizando uma balança de pratos. Mas além disso, um parceiro de sinuca resolveu desafiá-lo e propôs que só fossem efetuadas 3 (três), e apenas três, medições. O nosso colega, como queria parar logo com aquela história e começar a jogar, aceitou e identificou a bola defeituosa. Como?
Esse vale brinde! Resposta na próxima edição.
  Adolescência e Família         É comum o período da adolescência ser tratado como transição entre a infância e a fase adulta. Porém, muito mais do que um simples período transitório, este espaço de tempo compreende uma série de alterações físicas e psicológicas que marcarão a vida do indivíduo para sempre.         Em meio a tantas descobertas, como a de seu próprio corpo, o jovem sente a necessidade de ajuda. Neste contexto entra a família. Apesar de um pouco temeroso sobre alguns assuntos, o adolescente sabe que ali pode obter ajuda de forma correta. È importante que as famílias busquem sanar todos os tipos de dúvida, recorrendo a especialistas, quando necessário.         Em pouco tempo um grupo de opções aparece na frente do jovem. Dentre elas está o universo das Drogas. Sejam lícitas ou ilícitas, são facilmente encontradas em grupos de jovens das mais diferentes classes sociais. A informação é pouca. O jovem se sente pressionado a “experimentar” para fazer parte de um determinado grupo, e em pouco tempo é um dependente químico. Muitas vezes a família só percebe quando o estado já está grave, podendo o caso não ter mais solução.         Como se não bastassem as descobertas, aparece uma série de responsabilidades: cuidar do irmão mais novo, fazer um curso de inglês, estudar para passar no vestibular, procurar um emprego, etc. Reconhecer as dificuldades do jovem e mostrar a sua capacidade de superar os obstáculos deve ser preocupação primordial da sua família.         Não se descarta que o universo adulto tenha uma série de problemas que dificultam o auxílio ao adolescente. O que estamos tratando é apenas de mostrar que compartilhar a experiência adulta com um jovem em família pode ser uma experiência bastante saudável.         O adolescente e a família devem entender que nenhum está ali para recriminar (seja física ou psicologicamente) ao outro. A relação deve ser a do diálogo. O entendimento deve ser mútuo. De toda a experiência absorvida vai resultar no que o jovem vai ser quando crescer. Dê a ele amor e ele lutará por um mundo mais justo. Escotismo e Trabalho Voluntário         “Líder a serviço do próximo.” Esse é o homem e a mulher que pretendemos oferecer à sociedade. O Projeto Educativo da União dos Escoteiros do Brasil estabelece que os serviços a comunidade são expressão real dos Princípios do Movimento e uma técnica educativa específica. “Aprender, servindo, é uma forma de conhecimento de si mesmo, de integração social efetiva, de estímulo à iniciativa e de assimilação de valores como justiça, respeito aos direitos alheios e solidariedade.”         Será que o Movimento Escoteiro tem alcançado o objetivo de formar líderes a serviço de suas comunidades? Esse serviço que estamos nos referindo não é apenas aquela tão famosa “Boa Ação Coletiva”. Isso é muito pouco! Assistencialismo não resolve em nada os problemas e com toda certeza os jovens do Movimento são capazes de fazer algo mais produtivo e eficiente. Além do mais a ação voluntária não é orientada simplesmente à assistência do outro, mas ao crescimento de ambos. Nossos jovens com o trabalho voluntário podem ter grande crescimento como pessoas e cidadãos, o serviço ao próximo é realmente uma técnica educativa.         “Estamos muito preocupados em fazer Escotismo e por isso não temos tempo para fazer Escotismo.” Essa frase ilustra a realidade de muitos Grupos Escoteiros no Brasil. Enquanto estivermos preocupados em formar ESCOTEIROS não teremos tempo para formar CIDADÃOS. Será que não privilegiamos atividades essencialmente escoteiras em detrimento de atividades educativas? Essa pergunta deve ser objeto de nossa reflexão.         O projeto educativo apresenta o Escotismo como um “movimento que procura ter uma participação ativa e positiva nas grandes questões nacionais, tais como: distribuição de renda, proteção ao meio ambiente, menores e drogas, por exemplo”. Citando ainda o texto: “estimulamos internamente a discussão desses temas e especialmente incentivamos o desenvolvimento de projetos envolvendo essas questões” (grifo nosso). Será que estamos estimulando o desenvolvimento de projetos bem estruturados ou apenas visitas a creches, arrecadação de donativos, e outras “boas ações coletivas”?         No Brasil cada vez mais torna-se importante a participação do terceiro setor, a sociedade, nas questões nacionais. O Movimento Escoteiro como um movimento de jovens deve ter sua parcela de contribuição nessas questões. Participação ativa e não nominal. Não queremos que os jovens que foram escoteiros sejam cidadãos apenas na “boca de urna”. A cidadania desejada deve ser um ato de efetiva participação.         A União dos Escoteiros do Brasil adotou para o ano de 2001, ano internacional do voluntariado, o tema: “Escotismo Voluntário”. Devemos assumir o compromisso de não apenas utilizarmos esse tema em nossas “credenciais escoteiras”. Precisamos refletir sobre o tema e estabelecer ações efetivas, para que nosso movimento não fique a margem do processo que está acontecendo em nível global.         Como diz aquela famosa frase que está virando chavão: “Pense globalmente, aja localmente!” Ruim de dar dó! O que é um pontinho amarelo no topo de um prédio? Um fandangos suicida... E porque ele se suicidou? Porque a vida dele é um saco... E porque a vida dele era um saco? Porque as figurinhas brilhantes não deixavam ele dormir. Manual de Instruções: Como fazer (quase) tudo. Idade das Árvores         Para saber a idade de uma árvore, conta-se o número de anéis de seu tronco: cada um equivale a um ano de vida. Para saber a idade dos coqueiros, por sua vez, conta-se o número de nós de seu tronco. Dicas para fotografar um ambiente ecológico         Ao contrário do que fazem muitos turistas, uma boa foto de um tucano ou de uma capivara é conseguida de maneira sutil, sem que seja preciso espantá-los.         Diante da natureza, o comportamento deve ser de contemplação, para que nenhum detalhe passe desapercebido. O primeiro conselho para se conseguir boas fotos é a paciência.         Em mata fechada, o melhor horário para fotografar é quando o sol consegue penetrar mais entre as folhas e iluminar os animais, isto é, entre 11h e 13h. Já em áreas de vegetação menos densa, o horário ideal é a partir das 6h30 até às 9h e das 15h até o anoitecer, quando os animais não estão escondidos do sol forte e a luminosidade é melhor.         O fotógrafo deve ser discreto, usar roupas de cores claras para não despertar a atenção dos habitantes da mata. Nada de gritos ou exclamações. É preciso pisar macio e se aproximar cuidadosamente dos animais. Depois, basta o click. A beleza está disponível em abundância. A criatividade depende de cada um.
Dicas retiradas do livro  Guia S.O.S. Ecológico
 Congresso Escoteiro Nacional         Mais uma vez muitos Escotistas, Dirigentes e Jovens de várias cidades do país se reuniram para pensar o Escotismo Brasileiro. O 6º Congresso Escoteiro Nacional ocorreu na cidade de Guarapari – ES, de 12 a 15 de Outubro. Confortavelmente instalados no SESC, os participantes puderam discutir a fundo vários assuntos pertinentes à União dos Escoteiros do Brasil.         No primeiro dia do encontro ocorreu o 5º Fórum Nacional de Jovens Líderes. Desta reunião participaram jovens com idades entre 18 e 26 anos. Na única sessão do fórum o tema em debate foi a implantação da Rede Jovem, que viria a complementar a estrutura do fórum. A idéia é criar uma rede de comunicação em nível nacional para que os jovens possam efetivamente participar do processo decisório. Como funcionará? Ainda não se sabe, mas em breve teremos novidades, já que no ano que vem a Região Escoteira Interamericana estará implementando a proposta.         Também no dia 12 foi instalada a 7ª Assembléia Nacional Escoteira. A assembléia, durante o congresso, fez três sessões plenárias, uma sessão solene e uma sessão extraordinária onde foram discutidas e aprovadas várias alterações no Estatuto da UEB. Na assembléia foram eleitos os membros da comissão de ética e disciplina, da comissão fiscal e cinco membros para o Conselho de Administração Nacional(CAN). Não poderíamos deixar de noticiar que o CAN elegeu novo presidente, o conselheiro Rubem Tadeu da região do Rio de Janeiro foi o escolhido.         Durante o evento ocorreram vários seminários que contemplavam áreas como: Recursos Adultos, Programa de Jovens, Projetos Especiais, Gestão Institucional e Relações Institucionais. Com toda a certeza todos os seminários foram interessantes e tiveram grande proveito, no entanto podemos destacar o seminário da área de Programa de Jovens que apresentou os novos guias do ramo lobinho. O lançamento dos guias consolida a transição do programa neste ramo e anima pela perspectiva de melhoria qualitativa no programa de jovens.         Seria impossível relatar em poucas palavras tudo que se passou no congresso. O que posso dizer é que esses dias de imersão total no escotismo nos faz recarregar baterias para continuar nossa luta pelo crescimento, não apenas quantitativo, mas principalmente qualitativo do escotismo brasileiro. Parabéns a Região do Espirito Santo pela organização do evento e parabéns a todos os sócios da UEB que constróem a cada dia uma organização mais democrática, mais participativa e acima de tudo mais escoteira. O Congresso do ano que vem será em Natal - RN. Nos vemos lá!
Clóvis Henrique
Pensar enlouquece... Pense!
"A tecnologia moderna é capaz de realizar a produção sem emprego. O diabo é que a economia moderna não consegue inventar o consumo sem salário." Herbert de Souza (Betinho)
Equipe de O Cerrado: Ramo Sênior - Gustavo Carvalho, Heloísa Carneiro e Paula Barreira. Ramo Pioneiro – Clóvis Henrique, Danilo Pires, Diogo  Gonçalves, Marcelo Xaud e Tamara Ribeiro

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Each email address will be obfuscated in a human readable fashion or, if JavaScript is enabled, replaced with a spam resistent clickable link. Email addresses will get the default web form unless specified. If replacement text (a persons name) is required a webform is also required. Separate each part with the "|" pipe symbol. Replace spaces in names with "_".
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.