O Cerrado - Maio/2001

Categoria: 

Ano: XXIII - Número: 05 Ref.: Maio / 2001

O Cerrado é o jornal do Grupo Escoteiro Marechal Rondon - 4o.DF.

http://www.geocities.com/ocerrado/

Editorial  Finalmente conseguimos ajustar nossa peridiocidade! Na página e nas edições impressas, temos jovens escoteiros e facilitadores que estão sempre rompendo as barreiras da superação e colocando à sua disposição, caro leitor, o seu melhor possível. Quer uma prova? Este mês o Cerrado foi editado por uma esforçada escoteira. E também aniversariante! Que belo presente... Esperamos que gostem do trabalho e do esmero em que foi confeccionada esta edição. Mas que também estimulem os jovens (e a si próprios) a buscar sempre um desafio maior.

Um Forte Abraço da Equipe de O Cerrado.

 Fique Ligado!
 25/05 – Último prazo para a inscrição no programa “Escoteiros pela Paz”; 10/06 – 10º Mutirão Escoteiro de Ação Ecológica; 19 a 22/07 – V Aventura Sênior Nacional (SC); 26 a 29/07 - XX Mutirão Nacional Pioneiro (GO);
  Explorando a Rede!

             O sítio sugerido nesta edição pode parecer um pouco regionalista, mas traz informações interessantes. Feito pelo Exército Brasileiro, traz dicas legais sobre a Floresta Amazônica e alguns resumos sobre a vida de personalidades importantes para aquela instituição. Uma delas é uma apresentação da vida do Marechal Cândido Rondon. Além de um texto bem escrito, traz uma historinha bem legal sobre uma expedição em que Rondon e Theodore Roosevelt (esse mesmo, o ex-presidente estadunidense) desbravaram um rio que corta os estados de Rondônia e do Amazonas. Duvida?  Então acesse:

www.amazonia.exercito.gov.br/amazonia.htm

 

Relato de Atividade

Acampamento de Patrulha

Por Michelly Veloso

        Faltava um dia para o acampamento e os contra-tempos começaram... Por sorte logo foram resolvidos. Eram 7h15min do sábado quando começamos a chegar no grupo. Devido a outros contra-tempos saímos de lá às 9h00min - No meio do caminho um dos carros se perdeu, por sorte conseguimos nos reencontrar - chegando lá (finalmente!) fomos montar o campo, hastear bandeira e comer. Um pouquinho de descanso e lá fomos nós montar a mesa. Ficou meia tortinha, mas...

        Logo depois começaram as atividades. Todos se divertiam, riam.  A noite foi chegando e com ela o frio. Sorte nossa era que se aproximava a hora do Fogo de Conselho... Quando a conversa ao pé do fogo acabou, a atividade noturna começou... Ao final estávamos molhados, cansados e com muito frio. Fomos dormir (pelo menos tentamos)... Ainda estava  muito escuro e frio quando acordamos (5h00 da manhã!), e dali saímos para ver o sol nascer no centro geodésico do Brasil, a Pedra Fundamental. O frio acabou sendo um aliado, pois deixou a patrulha unida.  Ao voltarmos, fizemos outra atividade (várias caminhadas - muito cansativas).  Retornamos ao acampamento, desmontamos o campo e as 4:00h fomos almoçar a comida mais gostosa de todos os acampamentos da patrulha Suçuarana! Com tudo limpo e arrumado, voltamos para o grupo. Era o fim do “melhor acampamento do Mundo!!!"

 Mychelly é escoteira da patrulha Suçuarana e a pedido da monitora escreveu um relato para O Cerrado. Foi o conteúdo “secreto” da atividade que limitou um pouco o relato.    Núcleo de quê?!!

Por Marcelo Xaud

             Ah, confesse! Vai dizer que quando você ouviu falar do Núcleo de Apoio e Expansão Regional não sentiu uma “coceirinha” atrás da orelha?  Na maioria das vezes reagimos assim às novidades. Ainda mais se ela vem para quebrar algumas práticas muito comuns no escotismo hoje em dia. Isolamento...  Não chega a ser uma proposta nova, mas é uma nova forma de atacar o problema. O grande detalhe é que esse isolamento parte de baixo, dos próprios grupos escoteiros... Romper essa barreira é o desafio desses “moleques insolentes” e seus coordenadores, não menos “moleques”.

O objetivo principal do Núcleo é fazer as informações circularem. Recebendo dúvidas, fazendo contatos ou levando informações, os jovens integrantes do NAER darão um tipo informal de suporte aos Grupos Escoteiros do DF. Sem toda a pompa que exige uma visita da diretoria, a presença do Núcleo poderá ser curta, e se Deus quiser, eficiente. Mas é importante ressaltar: Quem são esses meninos? Quem lhes deu essa incumbência? Jovens Líderes. Se este termo te assusta, lembre-se de perguntar quando o NAER visitar o seu GE. Atuantes, a grande maioria não poderia estar dedicando seu tempo para trabalhar como um escravo para A Região, que por sinal criou o Núcleo. Mas se não estivessem dispostos a corrigir uma distorção, estariam trabalhando por tudo, menos por um Movimento Escoteiro. Um movimento requer mobilização. E mobilização requer informação. E ela aparece quando rompemos preconceitos, brigas e ciúmes para conversar, como amigos, como irmãos. E irmãos de idéias, objetivos.  Verdadeiros... Mas não é só isso! Uma meta é a desse órgão ser a semente de Novos Grupos Escoteiros, e de ajudar os que já existem. Outra grande conquista é a inserção maciça de jovens no contexto da UEB-DF. Um Programa de Jovens, lembra-se? Mas é claro que isso é pouco! Uma boa atuação exige um canal de comunicação. E para isso, temos que ter emissores e receptores. Já temos o equipamento humano e a vontade de transmitir. Ei, Grupos Escoteiros! Levantem suas antenas!   

Manual de Instruções: Como fazer (Quase) Tudo! 

 

O GPS             

  Em tempos de tecnologia avançada, a orientação por bússola e cartas está se tornando obsoleta. O detalhe é que a informação que eles trazem pode ser útil em muitos ramos de trabalho da sociedade. Profissionais de aviação, navegação marítima, estudos científicos, agrimensura, guarda florestal, salvamentos e outras tantas podem utilizar-se das vantagens de saber sua posição exata. Como nem todo mundo tem a sorte de aprender a manipular estes objetos, e considerando suas funções limitadas e sujeitas a muitos erros, saber utilizar uma ferramenta poderosa como o GPS (Global Positioning System – Sistema de Posicionamento Global) é muito importante.   Ele funciona assim: o aparelho envia informações a satélites artificiais, que ao devolverem esses sinais permitem a leitura de sua posição na Terra. Quatro satélites são responsáveis por essa medição, mas ela não é de todo precisa. Depende muito da posição dos satélites no céu, se houve obstáculos no caminho do sinal enviado pelo aparelho em terra e da marca utilizada. Mas é geralmente precisa, e na maioria das vezes, impõe  erros  de  menos  de  100 m. Desconsiderando  isso,quando então você olha para a tela, tudo pronto! Já com a exata posição de longitude e latitude, mesmo que você nunca tenha ouvido falar disso, ou mesmo nem saiba o que é. Um GPS pode lhe informar onde você está, onde está o que você quer, que direção tomar e até quanto tempo isso vai demorar. A natureza dos aparelhos de GPS já facilita completamente seu uso. Aliás, essa era a idéia desde sua concepção. Mesmo porque um de seus maiores testes foi mesmo com os soldados norte-americanos durante a Guerra do Golfo, em perigosíssimos trechos a pé.   Mas de nada adianta se você não sabe o que fazer diante de um GPS.  Dizer nada seria demais, mas só precisa ler a tela de indicação do GPS. Ou seja, quase nada. As indicações dos aparelhos aparecerão nas telas digitais de diversas formas. Pode ser com setas, linhas coloridas, ou mesmo sinais dentro de mapas. Os aparelhos diferem muito, mas você só vai ter de seguir as orientações que receber. Os aparelhos GPS de hoje podem fornecer sua posição, memorizar o percurso que você marcar, indicar a direção a seguir e também mostrar quais as características na região.   Se ainda assim, tiver dúvidas, você pode fazer um curso básico ou avançado na própria loja que vendeu o aparelho. Na parte teórica o futuro usuário entende como o GPS "pensa" e passa para a prática, para enfrentar situações reais de rota, direção, resgate e outras situações. Ou então começar a mexer e fuçar todas aquelas “teclinhas”...

Baseado em informações do sítio:

www. marenauticas.com.br  

AZÁFAMA

Por Danilo Pires  

Horário de almoço. Espaço de tempo de 2 horas para a maioria dos trabalhadores brasileiros. Intervalo para pegar suas crianças na escola e se deslocar até sua casa para a refeição. Percurso no qual as crianças vão brigando, quando não cantando o último sucesso de “Sandy e Júnior”. Difícil é saber o que é pior... As reuniões profissionais na manhã foram cansativas, o trânsito causou certo estresse, as crianças não cooperaram e, entrando em sua casa,  sua esposa reclama de sua bagunça e pelo xixi sujando o vaso. "Tinha que ser homem". Almoça rapidamente, já devia ter voltado ao seu trabalho a dez minutos e mal acabara de chegar em casa. Quem disse que o homem tem que mastigar 64 vezes para uma boa absorção do alimento, provavelmente não devia ter muito que fazer. Três mastigadas são mais que o suficiente para o trabalhador médio brasileiro. Ao sair da mesa em cronometrados 5 min, segue em direção ao ato e molhar a boca com um pouco de pasta (ato de escovar os dentes de grande parte da população ativa). Depara-se com a conta de luz, água, telefone (fixo e celular), aluguel, prestação do carro, iptu e ipva, pregadas na geladeira, que vencem hoje. Uma bala na boca resolve o problema e parte em direção ao banco. Parece que vários sujeitos médios tiveram o mesmo problema que este. O banco está lotado. Parecendo fila para comprar ingresso de final no Maracanã. Agora ele tem 20 min para chegar ao seu trabalho, que é do outro lado da cidade, com o limite de 1 hora de atraso. Explica ao sujeito que está a sua frente que está com azáfama. Este, apesar de não entender do que se trata, prefere não demonstrar e  é solidário como bom sujeito médio brasileiro. Pensando se tratar de enfermidade, cede lugar. O da frente, que havia escutado a conversa, também, e trata de avisar o que está na sua frente. - “Dê o lugar... não vê que o sujeito está com azafama... Pô, queria ver se fosse com você, ou com seu filho." Pode-se notar que algumas pessoas se afastavam, pensando ser uma doença contagiosa. Os cochichos não eram poucos: -       “Deus que me livre pegar azafama... Eu tenho um monte de coisa pra fazer”. -        "Coitado... mas é tão novo”. -         "Será que pega?" -         "Bem que ele tá magrinho e pálido.” Logo um gerente observou a confusão na agência e mandou que um segurança resolvesse. Não foi ele mesmo por precaução. -       "Afinal, a agência não pode ficar sem o  gerente". Temeroso, mais cumprindo ordens, lá foi o homem... -           "Pois não”. Em grave e tão alto som quanto sua imponência. -           "É o sr, o da azáfama?" -             "Sou sim... por quê?" -          "O sr. pode deixar que eu providencio o pagamento e depois levo os comprovantes em sua casa." -            "Mas não seria trabalho? Estou azafamado... mas se for preciso, eu espero”. -             "De forma alguma Sr., nosso banco entende sua situação e deseja melhoras”. -             "Está o.k.”   Com a agência já fechada, um segurança comenta com o outro... -       "Coitado do sujeito, doente e tendo que vir ao banco..." -        "Pois é, ´deixa eu´ ver aqui em meu pai dos burros (dicionário) o que é isso." E então a surpresa: "Substantivo Feminino - (ár.az-zahma). pressa, atrapalhação, grande afã."  

Todo Mundo Tem Dúvida! Inclusive Você! 

O Dia do Escoteiro 

Em todo o mundo comemora-se no dia 23 de abril o "Dia do Escoteiro". Esta data foi escolhida em homenagem ao Santo escolhido por Baden-Powell como padroeiro dos escoteiros, desde o início do Movimento. Sobre isso, o Fundador escreveu, no seu livro "Escotismo Para Rapazes". Eis o trecho:   "Os cavaleiros tinham como padroeiro a São Jorge, porque era, de todos os Santos, o único Cavaleiro. São Jorge é o padroeiro da Cavalaria e um santo de especial devoção na Inglaterra. É, também, o padroeiro dos Escoteiros em toda a parte. Portanto, todos os Escoteiros devem conhecer sua história e sua lenda.   São Jorge nasceu na Capadócia no ano 303 da nossa era. Alistou-se como soldado de cavalaria aos 17 anos, e cedo se tornou conhecido por sua bravura. Conta a lenda que, numa determinada ocasião chegou a uma cidade chamada Salém, perto da qual vivia um dragão que diariamente devorava alguém escolhido por sorteio. No dia em que São Jorge chegou lá a sorte havia caído sobre a filha do rei, Cleolinda. São Jorge resolveu que ela não devia morrer, e então foi atacar o dragão que vivia num pântano nas proximidades, matando-o".   Baden-Powell apresenta o padroeiro como um modelo a ser seguido pelos escoteiros, ponderando que não se deve desistir diante de um obstáculo, pois São Jorge "fez o melhor que pode e, finalmente, conseguiu superar uma dificuldade que ninguém ousara enfrentar".   "O dia de São Jorge é 23 de abril. Nesse dia todos os bons Escoteiros fazem questão de meditar sobre a Promessa e a Lei Escoteira. Lembre-se disso no próximo dia 23 de abril e envie suas saudações aos irmãos Escoteiros do mundo inteiro". Completa o Fundador. Para saber mais:  

Leia Þ Escotismo para Rapazes - Capítulo VII –páginas 303 e 304

Pensar em ecologia é exagero?

Por Clóvis Henrique

    Um dia desses eu estava, enquanto aguardava o professor entrar em sala, lendo uma reportagem sobre a destruição da natureza ocasionada pelo homem. Nisso uma colega me interrompe e diz ironicamente: - "Essa revista está bem interessante, hein? Com tanto assunto importante vem com esse papo de ecologia!" Olhei para ela e iniciamos um interessante bate-papo que quero relatar aqui, a guiza de reflexão.

Disse a ela que ecologia é um tema, em minha opinião, recorrente sim e que quanto mais se falasse e tentasse conscientizar as pessoas menor seria o mal provocado pela humanidade à natureza. Ela insistiu afirmando que os ecologistas são muito pessimistas e que essa história de destruição é irreal. Bem... Argumentei dizendo que muitos cientistas já haviam confirmado que o homem está de fato acelerando o aquecimento do planeta e extinguindo espécies da fauna e da flora. Ela retrucou falando que o aquecimento é natural e que as espécies extinguem-se também naturalmente. Consegui convencê-la, ao menos, que o homem acelera o processo. Ufa! Sabe... Nossa conversa se prolongou até o professor iniciar a aula, mas ela sempre bateu na tecla que é exagero pensar no fim dos recursos naturais e que preservar não é necessário. Será mesmo? Em 1900 éramos 1,6 bilhões de humanos, hoje já somos mais de 6 bilhões. A economia vigente está sempre buscando crescimento e não sustentabilidade. Será que isso terá fim um dia? Não sei. Mas acredito que nossos recursos naturais são esgotáveis e se não preservarmos o que temos, em pouco tempo tudo será mais difícil. Hoje em dia já está complicado conseguir água para determinados povos. Imagine se não preservarmos. Nosso país está à beira de um colapso energético. É! Talvez a palavra colapso seja forte e de facção extremista, mas a verdade é que um racionamento já é real. Inclusive o racionamento de água, comum em cidades brasileiras. Imagine se não cuidarmos do que ainda existe! Pessoas! Somos parte da natureza e não donos. Se tivéssemos uma relação um pouco mais respeitável poderíamos evitar sofrimento e mortes. Quer um exemplo? Aqui no DF o problema da água está cada dia mais grave e mesmo assim as pessoas continuam construindo em áreas de proteção ambiental, o governo continua desrespeitando os estudos de impacto ambiental e nada é feito. Falta fiscalização, punição, consciência.

        Enquanto o rico não sentir na pele as conseqüências de sua ganância, a natureza não terá descanso. Triste. Triste fim nos aguarda. Essa é mais uma frase extremista? Talvez sim, talvez não. Só uma coisa... Eu não quero pagar para ver. Prefiro fazer minha parte na preservação. E você?

Pensar enlouquece... Pense!

 “Por que diabos não fazemos a paz?“

Ehud Barak

 “A lei nos proibimas o vicio me percegue”.

Anônimo

(Escrito em uma passagem de pedestres em Brasília)

  “Pessoas que se sentem bem consigo mesmas não devem fazer plástica. As rugas podem recordar momentos de alegria e não tiram a dignidade do rosto.”

Ivo Pitanguy

 

"É melhor atirar-se a luta de dias melhores, mesmo correndo o risco de perder tudo, do que permanecer estático como os pobres de espírito que não lutam mas também não vencem ".

  Robert Nesta Marley

 

 

Você é capaz?

  Resposta do último desafio:  Desafio digno de um Einstein, não é? Mas a resposta não! Aí vai: O alemão é dono de um peixe. Ah, você quer saber como chegamos nessa resposta? Visite o sítio de “O Cerrado” e veja que quem conseguiu, fritou os miolos...   Nesta edição o desafio é sobre praticidade.  Confira:  
            O “apagão” vem tirando o sono de muita gente... Você, como cidadão consciente, mesmo entrando na justiça e reclamando muito, sabe que, mais cedo ou mais tarde, essa situação ocorrerá independentemente da incompetência de alguns e resolveu economizar. Dentro de uma sala fechada, sem janelas, existem três lâmpadas. Como só precisaremos de uma para ler O Cerrado, então as outras duas são excessivas. O problema é que duas iluminam indiretamente (jogam a luz na parede ou em um anteparo qualquer) e acender uma só deixa o ambiente muito escuro. Do lado de fora estão colocados os interruptores e você quer saber qual deles acende a lâmpada que ilumina melhor. Tudo isto seria muito fácil se o seu chefe de Tropa não viesse com a seguinte: “Como você descobriria, podendo entrar na sala apenas uma vez, qual interruptor corresponde a cada lâmpada?”. Aceita o desafio, escoteiro?  
 Respostas na próxima edição   Ruim de dar Dó!   Durante um jogo de futebol o juiz marca uma falta na entrada da área. Um jogador adversário, conhecido pelas cobranças perfeitas, ajeita a bola. Estranhamente, a barreira posiciona-se com todos os jogadores de costas para o cobrador.  -             Vocês vão ficar todos de costas para a bola? - pergunta o juiz, que também achou estranha a atitude. -             Claro! - justifica um dos jogadores - O senhor acha que vamos perder um golaço desses?
        •   
Conhecem aquela dos cientistas que cruzaram uma ovelha com um porco-espinho? Acabaram criando um animal que tricota os próprios suéteres... 

Dois amigos conversando sobre apelidos. Um deles brinca com o outro:

  -             Ouvi dizer que te chamam de computador.Será por causa de suas múltiplas habilidades e de sua facilidade em resolver problemas? -             Nada disso - respondeu o outro - É porque tem  sempre alguém me xingando e tentando fazer com que eu trabalhe!   

Equipe de O Cerrado:

Ramo Escoteiro: Carolina Torres e Michelly Veloso. Ramo Pioneiro – Clóvis Henrique, Danilo Pires,. Colaboradores - Jefferson Matos, Marcelo Xaud e Thiara Torres.

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Each email address will be obfuscated in a human readable fashion or, if JavaScript is enabled, replaced with a spam resistent clickable link. Email addresses will get the default web form unless specified. If replacement text (a persons name) is required a webform is also required. Separate each part with the "|" pipe symbol. Replace spaces in names with "_".
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.
CAPTCHA de imagem
Digite o texto exibido na imagem.