O Cerrado - Junho/2000

Categoria: 

Ano: XXII - Número: 04 Ref.: Junho/2000
  O Cerrado é o jornal do Grupo Escoteiro Marechal Rondon - 4o. DF.
Somos mesmo um Movimento?
Seringa... ai que medo que dá!
Primeiros Socorros: Algumas Medidas que podem Salvar Vidas!
Massa para isca de peixe
Você é capaz?
Pensar enlouquece... Pense!
Somos mesmo um Movimento? “E se algum dia acaso, a pátria estremecida de súbito bradar: Alerta, ó Escoteiros. Alerta respondemos...”. Lembra-se deste trecho?  Se você já foi um escoteiro segunda classe provavelmente teve de decorar esta canção.  O “Rataplan” é considerado por muitos o hino escoteiro, mas a forma mecânica de ensiná-lo tem tornado seus versos vazios. E qual o problema?! Inércia. No dicionário, uma definição aplicável de movimento é : mobilização em torno de um ideal comum.  Com a certeza que os nossos dirigentes se esforçam para elevar o escotismo, fica a pergunta: E os membros?  O que eles estão fazendo para contribuir ?  Sinto informar, mas a resposta limita-se a um : quase nada. Quando nossos pais nos trouxeram, quando nossos amigos nos chamaram , enfim, ao entrarmos nessa fraternidade não fomos informados da importância do termo “movimento”. O nosso ideal todos aprendemos, mas e a mobilização?  Temos uma dezena de leis e quando uma delas nos impele à ação, calamos e voltamos a praticar nós na sede do Grupo, ao nosso cotidiano confortável. Ao que parece, discussões e protestos só cabem aos radicais de plantão. Um exemplo: Há alguns dias estava para ser votado um projeto que reduziria a 50% o tamanho da floresta Amazônica a ser preservada (com possibilidade de redução a 20%). E o que fizemos?  Somos os amigos dos animais e das plantas, mas não tivemos coragem de tomar uma posição. Mais uma vez, calamos... Mas que belos amigos!  E o pior é que nem ao menos cobramos uma posição firme da U.E.B contra este descaso com nosso meio ambiente. Somos mais de cinqüenta mil membros. E ainda não aprendemos a nos mobilizar. Nos acomodamos à sombra dos dirigentes, que apesar da boa intenção não podem adivinhar nossos anseios. Adivinhar porque os Congressos de Jovens Líderes chegam a ser cancelados por falta de participantes. Assim somos subestimados, e com razão! Somos imaturos, ainda... Será? Então, respondei escoteiros: Alerta!!! Seringa...  aí que medo que dá! É muito bom poder ficar livre de várias doenças como sarampo, caxumba varíola, febre amarela ou dengue. Melhor ainda seria se todas vacinas fossem feitas em gotinhas, como a da paralisia infantil. Mas infelizmente nem tudo é perfeito! Até essa coisinha ridícula que agente não gosta nem um pouco de tomar , foi inventada por um grande estudioso. Em 1853, o médico francês Charles Pravaz inventou uma agulhinha de ponta aguda, cortada em ângulo (para perfurar a pele com mais facilidade). Às vezes nem dói mais dá uma agonia... E o que a vacina  tem a ver com a vaca?     O nome. No latim, a palavra vaccina significa “da vaca” Sabe o porquê? No começo, vacina não tinha nada a ver com gotinhas ou as injeções que não deixam a gente pegar varíola, febre amarela, tétano, ou raiva. Era o nome de uma doença infecciosa que dava no gado. O bichinho cheio vacinas,  isto é, feridas com pus. Ou  a varíola bovina. Contra ela, o cientista inglês Edward Jener deu um jeito. Em 1798, descobriu uma substância capaz de imunizar o boi e a vaca. Dada aos animais, os bichos não pegavam mais doenças. O cientista atirou no que viu e acertou no que não viu. Observou que o remédio protegia não só os animais como também as pessoas. Daí pra frente, a palavra se ampliou. Vacina ganhou novo significado. Virou o nome da gotinha ou injeção que impede crianças e adultos de contrair enfermidades causadas por bactérias ou vírus. Vamos lá pessoal nada de ficar doente , se previna enquanto é tempo! Vacina é coisa séria... não pode ficar sem ela, ou , se esquecer! - Até 1 mês: BCG[Tuberculose] e Hepatite B - 2 meses: Hepatite B, tríplice, Hemófilos B e pólio - 4 meses: Tríplice, Hemófilos B e pólio - 6 meses: Tríplice, Hemófilos B, pólio e Hepatite B - 9 meses: Sarampo - 12 meses: Hepatite B, Varicela- Zoster e Hepatite A - 15 meses: Hepatite A, Sarampo, Caxumba, e rubéola - 18 meses: Tríplice, Hemófilos , pólio e Hepatite A - 4 a 6 anos: Tríplice e pólio - 11 a 12 anos: BCG, Sarampo, Caxumba, rubéola - Pessoas com problemas problemas pulmonares, cardíacos, diabetes, idosos com mais de 65 anos: Pneucócica e influenza - Acidentes e mordidas de animais: Anti-Tetânica e Anti - rábica Peça sua carteirinha de vacinação e compare com a tabela acima. Atenção! Se estiver faltando alguma, fale com seu médico o mais rápido possível!!! Primeiros Socorros: Algumas Medidas que podem Salvar Vidas! O Jornal O Cerrado, querendo sempre fornecer informações importantes para seus leitores, decidiu apresentar essa nova coluna, que tratará informações sobre a utilização desse importante método. Não só como escoteiros, mas sobretudo como cidadãos devemos estar atentos aos primeiros socorros, pois em nossas atividades suas técnicas podem ser úteis.
  • O que são  os Primeiros Socorros?
É a Ajuda imediata que a vitima recebe no local do acidente com o objetivo de prepará-la para receber o socorro médico. FERIMENTOS Lave com água e sabão, desinfete com água oxigenada. Se houver algum corpo estranho (caco de vidro, farpa, espinho, etc.) remova-o com a pinça, se puder faze-lo com facilidade, se não, deixe esta tarefa para o médico. Depois da aplicação de água oxigenada, seque o ferimento com um pouco de algodão e aplique Mercúrio Cromo. Se o ferimento for pequeno cubra com um Band-Aid, se for maior coloque uma atadura de gaze esterilizada e prenda com esparadrapo. Quando o ferimento for um pouco profundo ou não muito pequeno pode-se aplicar um pó cicatrizante após ter passado o Mercúrio Cromo, cobrindo então com a atadura. TEMPERATURA A temperatura é o grau do calor que o corpo possui. Quando a temperatura de uma pessoa está alta (o normal é estar entre 36,5 e 37 graus centígrados), dizemos que ela está com febre. A febre, em si mesma, não é uma doença, mas pode ser o sinal de alguma doença. Pode-se identificar vários sintomas de febre: - Sensação de frio; - Mal-estar geral; - Respiração rápida; - Rubor de face; - Sede; - Olhos brilhantes e lacrimejantes; - Pele quente. A febre alta é perigosa, pois pode provocar delírios e convulsões. Quando uma pessoa tiver febre, podem-se tomar as providências a seguir. - Se estiver acamada, retire o lençol ou cobertor. Se for criança pequena,     desagasalhe-a, deixando apenas roupas leves até que a temperatura chegue ao    normal. - Ofereça líquidos à vítima. Toda pessoa com febre deve beber bastante líquido, como sucos. É importante saber quando a febre começa, quanto tempo ela dura e como acaba, para melhor informar ao médico. - Ponha panos molhados com água e álcool (meio a meio) sobre o peito e a testa. - Troque-os com freqüência, para mantê-los frios, e continue fazendo isso até que a febre abaixe. - Se houver condições, dê um banho morno prolongado, em bacia, banheira ou    chuveiro. Você pode ter idéia da temperatura colocando as costas de uma de suas mãos na testa da pessoa doente e a outra em sua testa, Se a pessoa doente tiver febre, você sentirá a diferença. A febre muito alta e persistente é perigosa, se não for controlada e abaixada. Dependendo do caso, você deverá procurar socorro médico. Esta coluna está aberta à dúvida sobre atendimentos em primeiros socorros, portanto, mandem suas dúvidas para: cerrado@... , ou entreguem pessoalmente a um dos membros da Equipe de O Cerrado. Massa para isca de peixe Ingredientes: 1 pacote de farinha de mandioca crua 1 pacote (100 gr) de queijo ralado 1 laranja (suco) 1 batata doce, cozida e amassada em forma de purê 1 colher (sopa) de açucar Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes numa vasilha e misture bem, adicionando água até dar liga. Caso a massa fique muito mole, acrescente um pouco de farinha de trigo. Faça massa suficiente apenas para uma pescaria, A massa deve ser acondicionada em saco plástico hermeticamente fechado e mantido em geladeira. Na hora da pescaria, fazer bolotas de acordo com o tamanho do anzol. Serve para: Carpa, Tilápia (lago de Brasília).
Receita enviada por HATÍ - CAJAZEIRA
  Você é Capaz? Nessa edição Joãozinho não enviou nenhum problema para vocês resolverem. Aí vai o resultado do problema da edição passada:
o relógio, os números se referem as horas
  Pensar enlouquece... Pense! “É pelo caráter de seus cidadãos, não pela força de suas armas que um país torna-se superior aos outros.” - Baden Powell Equipe de O Cerrado: Clóvis Henrique – Pioneiro Danilo Pires – Sênior Diogo Gonçalves - Pioneiro Gustavo Carvalho – Sênior Heloisa Carneiro – Guia Jefferson Matos - Pioneiro Marcelo Xaud – Pioneiro Paula Barreira – Guia

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Each email address will be obfuscated in a human readable fashion or, if JavaScript is enabled, replaced with a spam resistent clickable link. Email addresses will get the default web form unless specified. If replacement text (a persons name) is required a webform is also required. Separate each part with the "|" pipe symbol. Replace spaces in names with "_".
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.
CAPTCHA de imagem
Digite o texto exibido na imagem.